• social media vs email cover markedu

Email Marketing Vs Social Media: Qual é o melhor canal de comunicação para si?

Há um debate em curso na indústria sobre a eficácia de alguns canais de comunicação em relação a outros, nomeadamente sobre o retorno do investimento nas redes sociais e no email. Se nalguns casos as redes sociais ganham preponderância e têm peso nos negócios, noutros perdem-na completamente perante o e-mail.  Qual é o seu caso e o que mais lhe convém?

Tire um momento para pensar nos seus dias. Se for como muitos marketers, uma boa parte do seu tempo é investida em social media, a escrever actualizações de status, a criar campanhas, a monitorizar as acções, a responder a posts, a analisar a concorrência…

Agora pense no tempo que costuma dedicar ao email marketing, para tentar fazer crescer a sua lista, criar grandes conteúdos de email, observar as estatísticas de crescimento e envolvimento de subscritores de email.

Se após reflectir concluir que está a investir demasiado tempo nas redes sociais e muito pouco tempo na comunicação por email, é possível que esteja a cometer um erro trágico. E isto porquê?

Estatísticas: Utilizadores, Open Rates e Click Through Rates (CTR)

O Facebook conta com mais de um milhar de milhão de utilizadores activos por mês e o Twitter tem cerca de 255 milhões, o que nos impede de o culpar por se deixar persuadir a investir uma grande parte dos seus esforços de marketing em social media.

Estatisticas Redes Sociais Radicati Group

Previsões da Radicati Group sobre o número de utilizadores de redes sociais entre os anos 2014-2018, no estudo “Email Statistics Report, 2014-2018”

Mas o que não costuma ver com frequência, são as estatísticas sobre a utilização do email. De acordo com a Radicati, o total de contas de email à escala global, em 2013 , era de 3,9 mil milhões e a empresa estima que venha a atingir 4,9 mil milhões em 2017.

Estatisticas Email Radicati Group

Previsão do número de contas de email e respectivo uso à escala mundial para os anos 2014–2018, do estudo “Email Statistics Report, 2014-2018” do Radicati Group

Este valor indica que o número de contas de email no mundo é três vezes superior ao número de utilizadores do Facebook e do Twitter juntos.

Numa perspectiva de marketing, são as estatísticas de reach (alcance) e de envolvimento (engagement) que nos indicam a verdade. Sabia que o alcance orgânico no Facebook, o número de fãs que realmente vê os posts na cronologia (newsfeed), é de 6%.

Por seu turno, as taxas de abertura nas mensagens de email marketing atingem geralmente os 20 a 30%, significando que a sua mensagem tem cinco vezes mais a probabilidade de ser vista no email do que no Facebook.

Se as taxas de Click-Through (CTR) do email situam-se regra geral nos 3%, enquanto as CTR do Twitter atingem os 0,5%, significa que tem seis vezes mais hipóteses de obter um click-through através do email do que do Twitter.

De modo a comprovar estes valores, Derek Halpern, um influente blogger de marketing, conduziu um teste com um dos seus posts de blog, enviando-o ao mesmo número de pessoas através de email e do Twitter. Os resultados que obteve indicaram que:

  • 300 pessoas clicaram no artigo através do Twitter
  • 4,200 pessoas clicaram no artigo a partir do email

Mas é mais fácil criar seguidores em social media do que através do email?

Flautista de HamelinEmbora se torne óbvio que o email garante melhores níveis de envolvimento e maior taxa de resposta do que o social media, poderíamos pensar que é mais difícil obter a permissão das pessoas para receberem emails nossos do que torná-las nossas fãs no Facebook ou seguidoras no Twitter. Mas não é bem assim.

Outros Artigos:  Previsões para o Email Marketing em 2018 [Infográfico]

Fã de testes, Derek Halpern conduziu uma experiência para determinar o que seria mais difícil: fazer com que as pessoas assinassem a sua lista de email ou fazer com que o seguissem no Twitter. Pensámos que seria mais fácil para as pessoas clicar no botão para o seguir do que entregar o endereço de email, mas enganámo-nos.

Nesta experiência ele enviou 1000 visitantes para a sua página de email opt-in e 1000 visitantes para a sua página no Twitter. Resultados? Recebeu quase 500 novos subscritores de email, obtendo uma taxa de conversão de quase 50%. Embora não diga quantos seguidores ganhou no Twitter, Derek afirma que ficou bastante aquém dos 500 seguidores e que a página no Twitter perdeu uma performance significativa por comparação à página de opt-in.

Como consequência desta experiência, Derek Halpern fala das diferentes formas que tem para fazer crescer a sua lista de email de modo bem sucedido e conta como é que uma das suas leitoras conseguiu obter um aumento de 400% no número de pessoas que passou a subscrever a sua lista apenas por colocar formulários opt-in nos sítios certos do website. Este é um aumento significativo e o melhor de tudo é que se tratou de uma acção única que não requer a devoção de uma hora ou duas diárias para criar, participar e monitorizar conversas.

Tudo se resume sempre a três palavras: ROI (Return on Investment – Retorno de Investimento)

A Direct Marketing Association (Associação de Marketing Directo) descobriu que o email marketing tem um ROI de 4300%. Ao monetizar quadrimestralmente o Ecommerce também mostra que o email conduziu a mais conversões do que outros canais de marketing, incluindo a pesquisa e o social media.

Origem do Tráfego Q1 2012 Q2 2012 Q3 2012 Q4 2012 Q1 2013
Pesquisa 1.83% 1.77% 1.96% 2.49% 1.95%
Social 0.49% 0.60% 0.73% 0.88% 0.71%
Email 3.06% 3.24% 3.48% 3.58% 3.19%

De acordo com o Facebook, mais de 1500 histórias poderiam ser mostradas na cronologia (newsfeed) dos utilizadores a qualquer momento, por isso não surpreende que os posts de uma marca não apareçam com facilidade entre as fotos de férias dos amigos. E mesmo que o seu post pudesse aparecer, estará a competir pela atenção de um utilizador com os seus amigos, familiares e o último video viral do BuzzFeed.

Me FirstPor outro lado, quando um utilizador verifica a conta de email, a sua campanha tem tantas hipóteses de aparecer na lista de emails por abrir e de se fazer destacar como as de qualquer outra organização. E sempre é mais do que a maioria das marcas pode dizer a respeito do alcance do seu status no Facebook ou no Twitter.

Quando vê emails de pessoas que conhece e das empresas ou marcas que aprecia, provavelmente vai abri-los e clicar nos links que lhe chamem mais a atenção, independentemente de serem grande peças de conteúdo ou ofertas especiais.

Se pensar na quantidade de cliques que fez no Facebook Ads ou nos tweets promocionais do Twitter por comparação aos cliques que fez a partir do email, é bem possível que tivesse clicado muito mais vezes através da segunda opção.

Em jeito de conclusão: Deveria desistir do Social Media?

Não dizemos que deva desistir do social media. De facto, o social media pode ser uma parte integrante do crescimento da lista de emails, se usar soluções como o formulário de subscrição do Facebook ou o Twitter Lead Generation Card, para fazer com que os seus fãs e seguidores no social media entrem na sua lista de email.

Outros Artigos:  Email Attention Spans - tempo médio de leitura aumentou cerca de 7%

InvestimentoO que dizemos é que em vez de se deixar apenas seduzir pela propaganda do social media, pare para reflectir se é esse o seu melhor canal de marketing, se é nesse espaço que deve investir o seu tempo e talento, os seus recursos.

Nós pensamos que provavelmente vai descobrir que o email é um canal que merece muito mais tempo do que pensa. Quanto tempo investe no crescimento e envolvimento da sua lista de email? Quão diferentes são os seus resultados em social media versus email? Quantas conversões conseguiu obter? Quantas pessoas o contactaram e quantos compraram o seu produto ou serviço através de um meio ou de outro? Qual o impacto de cada meio no seu negócio, caso não cometa erros na concepção dos emails, nem nas suas comunicações nas redes sociais?

Email vs Social Media

Segundo a Email Delivered, cujo infográfico pode consultar em baixo, o marketing em social media (SMM) está longe de ultrapassar o email marketing, enquanto o primeiro atinge 50% dos resultados, o segundo chega a 99%. Quando alguém clica em “gosto” num post do Facebook ou segue uma empresa no Twitter, o contexto é tipicamente pouco comercial com mais comunicação indirecta.

Apesar do fascínio do SMM, o email continua a converter melhor, porque as redes sociais estão vocacionadas para a partilha de status, de actualizações para os amigos, e para envolver as pessoas como se fossem a uma festa ou a um evento informal.

Estudos indicam que os investimentos em campanhas de email marketing aumentaram 60% em 2012, com um resultado de 4,000% de retorno de investimento.

Para ser mais eficaz nos social media, é de geral acordo que uma abordagem menos directa e com maior nível de entretenimento resulte melhor, pois respeita a natureza das redes sociais e as razões pelas quais as pessoas visitam websites como o Facebook.

Quando alguém subscreve uma lista de email, tem tipicamente interesse em saber mais sobre os produtos e serviços apresentados em determinado contexto. A relação com o subscritor pode ter uma intenção comercial desde o primeiro momento. Quando as pessoas estão no Facebook, elas gostam de permanecer no Facebook, por isso procure enviá-las para uma página de fãs em vez de as enviar para a homepage do seu website.

Pense na sua lista de email como a sua fonte de tráfego “on demand”, pois sempre que envia uma campanha a sua audiência só está à distância de um clique. A maior parte das redes sociais permitem enviar campanhas de publicidade altamente direccionadas a pessoas cujo perfil se identifica com os nossos produtos ou serviços.

Os canais de social media são mais complementares do que substitutos do email. É possível captar as pessoas interessadas nos anúncios do Facebook numa lista, se incorporar um formulário opt-in na sua campanha.

A chave é compreender que quer o email, quer as redes sociais, são canais de marketing distintos e ambos podem ser eficazes se desenhar campanhas onde possa alavancar as forças de cada um.

Infográfico Email Vs Redes Sociais

Gostou deste artigo? Se tiver alguma sugestão ou comentário, utilize a ferramenta de comentários desta página. Caso ainda não seja subscritor da newsletter da Markedu, pode fazê-lo aqui.

Consulte a lista dos próximos eventos realizados pela Markedu e veja se algum dos nossos webinars, workshops ou masterclasses aborda este tema

Partilhe o artigo com os seus amigos e colegas nas redes sociais

By | 2017-11-29T12:16:16+00:00 Novembro 2nd, 2015|Email Marketing, Marketing Digital, Social Media Marketing|

About the Author:

Como jornalista especializou-se em TI e Gestão, tendo escrito em diversas publicações desde o ano 2000. Foi correspondente do JN e da TSF em Paris.

Leave A Comment