• Reveal Based Marketing

Reveal Based Marketing em 2 minutos, por Jared Flamm

ou “como criar o elemento surpresa”

Hoje em dia, parece que todos se focam em aumentar o número de cliques. Bom, pelo menos todo o marketer o deveria fazer, porque mais cliques significa mais conversões.

No marketing tradicional, as empresas focam-se em enviar mensagens para os seus consumidores sobre os seus últimos descontos, promoções, posts de blogues, notícias e eventos. Elas sabem que para converter precisam de obter cliques. Criam designs chiques, copy’s de tirar a respiração e ofertas escandalosas, mas quando olham para os seus click through rates (CTR) ficam consternadas. Para o email, o CTR médio é inferior a 2%, para os banners e anúncios de publicidade online, o CTR ainda é mais baixo.

Porque é que o seu focus não se traduz em cliques?

Cliques Reveal MarketingDe acordo com um estudo da Harvard Business School sob o título “The Ikea Effect”, o marketing do Ikea é fútil porque a empresa oferece gratuitamente exigindo muito pouco esforço por parte do cliente. E há muito tempo que os psicólogos falam sobre a “justificação do esforço”: quanto maior for o esforço que colocamos numa actividade, mais a valorizamos.

Mas quando chega a altura de clicar, as pessoas são esquisitas e irracionais. Assim que vêm que a sua mensagem está disponível abertamente, elas rapidamente a tomam por inútil. Como um mecanismo de defesa, o nosso cérebro diz-nos que se fosse útil não seria oferecido tão facilmente.

Para os leitores que apenas dispensam 8 segundos da sua atenção, tem de ser tão perceptível como valioso senão, vai ser imediatamente filtrado como spam. Então, o que é que promove a percepção de valor?

Se ainda não é subscritor da nossa newsletter, pode fazê-lo aqui gratuitamente.

Preço e esforço conduzem o valor de percepção

O valor percebido de um produto é muito influenciado pela dificuldade que se possa ter para o obter. “O verdadeiro preço de tudo, o que tudo realmente custa a um homem para obter algo, é a labuta e as dificuldades que viveu para obter o que queria”, dizia Adam Smith.

Outros Artigos:  Email Attention Spans - tempo médio de leitura aumentou cerca de 7%

Por isso, as coisas que são difíceis de obter são percepcionadas como sendo mais valiosas, enquanto as que são fáceis já não… como as suas mensagens e promoções.

Todos já ouvimos alguém dizer, “não vale a pena ter as coisas que são fáceis”. Na mente humana isto é muito fácil. Se não tivermos de dar para receber, então é mesmo valioso? Os humanos tendem a pensar que não.

Ao apresentar as suas ofertas nos e-mails, banners e anúncios online, está a retirar valor à sua mensagem. Então como aplica o que aprendemos para acrescentar o valor percepcionado nas suas mensagens? Revelando-o.

O Reveal Based Marketing anima o marketing ao adicionar o valor percepcionado a mensagens normais. Em vez de oferecer mensagens aos consumidores em troca de “nada”, esconder, omitir obriga a realizar uma acção para chegar à revelação. E isto aumenta o número de cliques de 3 maneiras:

  • Incita à curiosidade do consumidor sobre o que poderia estar “atrás da porta”;
  • Dá mais valor à mensagem, porque o consumidor precisa de executar uma acção para receber o seu “prémio”;
  • Tenta o utilizador dizendo que pode “ganhar! O que já foi visto ou percepcionado pode aumentar a curiosidade e o envolvimento.

Então, para aumentar o número de cliques, tudo o que preciso fazer é esconder a mensagem? Não tão depressa. Vamos por passos.

Se ainda não é subscritor da nossa newsletter, pode fazê-lo aqui gratuitamente.

As campanhas de Reveal Based Marketing têm 4 componentes chave:

Reveal Marketing - Scratch-itTeasing Copy – O seu copy é o core (centro) de qualquer campanha de Reveal Based Marketing. É o texto que atrai os potenciais consumidores a clicar. As campanhas Reveal Based Marketing usam uma linguagem sedutora para prender o observador;

Outros Artigos:  Previsões para o Email Marketing em 2018 [Infográfico]

Imagem – Uma imagem que chame a atenção, capaz de despertar a curiosidade do utilizador, mas que não revela a surpresa;

Acção Interactiva (Interactive Action) – Sem dúvida, umas das mais importantes peças de qualquer campanha Reveal Based Marketing é a “acção interactiva”. Isto é, o que utilizador precisa de fazer para receber a “mensagem” ou o prémio. Sempre que age, o utilizador despende tempo a envolver-se com a sua marca e aprofunda a atenção e o desejo;

Call to Action – Toda a campanha Reveal Based Marketing deve terminar com uma forte chamada à acção (CTA). Quando os utilizadores já passaram pelo estado intrigado, excitado, e finalmente completam a acção para receber a sua mensagem. O CTA é crucial para garantir a conversão.

Se dominar estas 4 componentes, a sua mensagem vai ser não só clicada, mas valorizada.

Que tipo de acções Reveal Based Marketing existem?

Jogos – Promoções e descontos que requerem que raspe ou jogue um jogo de flash antes de ver a mensagem surpresa;

Resolução de problemas – Promoções e descontos que requerem que faça um desenho, construa um puzzle ou resolva um enigma;

Interacções em movimento – Promoções e descontos que obrigam o consumidor mexer-se, a agitar-se, a inclinar-se ou mesmo a saltar para conseguir ver a mensagem.

Gostou deste artigo? Se tiver alguma sugestão ou comentário, utilize a ferramenta de comentários desta página. Caso ainda não seja subscritor da newsletter da Markedu, pode fazê-lo aqui.

Consulte a lista dos próximos eventos realizados pela Markedu e veja se algum dos nossos webinars, workshops ou masterclasses aborda este tema

Partilhe o artigo com os seus amigos e colegas nas redes sociais

By |2016-12-14T16:39:46+00:00Setembro 25th, 2015|Email Marketing, Marketing Digital|

About the Author:

Jared Flamm
Jared Flamm é um aficionado do marketing digital e social media na Scratch-it, empresa fornecedora da plataforma tecnológica para Reveal Based Marketing. Especializado em email marketing, media interactivo, Reveal Based Marketing e psicologia da publicidade.

Leave A Comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.